Saúde e Espiritualidade

 

Nos úlitmos anos, pesquisas científicas na área da saúde têm sido realizadas com o objetivo de estudar as possíveis influências da espiritualidade na saúde do ser humano. Paralelamente, a espiritualidade vem sendo considerada uma dimensão que deve ser incluída no cuidado global ao paciente (PEDRÃO; BEREZIN, 2010).

Na Enfermagem, a espiritualidade é uma questão que aparece desde Florence Nightingale, sendo que, no Brasil, a primeira publicação científica sobre ot ema data de 1947. No decorrer do tempo, o pensamento da Enfermagem sobre a dimensão espiritual foi se modificando, passando de uma tendência de ver a espiritualidade atrelada à religião para reflexões de caráter ético, bioético, filosófico e a tentantiva de compreender os fenômenos da espiritualidade dos pacientes como também do próprio enfermeiro (SÁ, 2007).

Apesar do que sabemos sobre as necessidades espirituais de pacientes e sua relação com a saúde e o bem-estar, poucos profissionais da saúde têm-se dedicado a elas. A maior parte do que se sabe sobre os comportamentos e as atitudes de profissionais de saúde vem de estudos médicos (KOENIG, 2012).

Embora o campo da religião, espiritualidade e saúde ainda esteja na infância e sejam necessárias muitas pesquisas para verificar (ou refutar) descobertas prévias, muito trabalho considerável já foi feito. Existe boa razão para começar a implantar parte do que já é conhecido na prática (KOENIG, 2012).

 

Recomendações de leitura (lidos e aprovados):

- Medicina e Saúde: o encontro da ciência e da espiritualidade (Harold Koenig)

- Handbook of Religion and Health (Harold Koenig)

- Espiritualidade no cuidado com o paciente: por quê, como, quando, o quê (Harold Koenig)

- Theory of Spiritual Care for Nursing Practice (Bonnie Weaver Battey)

- Spiritual Dimensions of Nursing Practice (Verna Benner Carson & Harold Koenig)

© 2011 Todos os direitos reservados.

Crie um site gratuitoWebnode